acolitado_191021

Província ganha três acólitos para o serviço do altar

Frei Thiago da Silva Soares (fotos) e Moacir Beggo (texto)

Petrópolis (RJ) – Na festa de São Pedro Alcântara, o santo franciscano Padroeiro do Brasil, da cidade de Petrópolis, da sua Catedral e Diocese, três frades – Frei Augusto Luiz Gabriel, Frei David Belineli e Frei Honorato Salvador Gaspar Gabriel – deram mais um passo no processo formativo em vista dos ministérios ordenados na Província Franciscana da Imaculada Conceição. Esses três jovens foram instituídos acólitos pelo pároco Frei Jorge Paulo Schiavini, delegado do Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vamboemmel, durante a Celebração Eucarística, às 18 horas, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus.

A celebração de instituição do Acolitado foi de modo presencial, com todos cuidados sanitários e também pôde ser acompanhada pelo Facebook e YouTube da Paróquia do Sagrado. Frei Jorge teve como concelebrante o mestre do tempo de Teologia Frei Marcos Antônio de Andrade, que após a proclamação do Evangelho, chamou os frades candidatos a receberem o Acolitado, dando início ao rito de Instituição de Acólitos

Na sua homilia, Frei Jorge destacou que as leituras do dia apontavam o sentido do serviço na vida cristã e na vida de fé. “É primeiro, como Frei Marcos falou, um chamado de Deus, uma graça sermos chamados pelo próprio Cristo, fazermos a experiência de filhos e filhas de Deus muito amados, de nos sentirmos a proximidade da graça de Deus, que tudo abarca e que nos renova constantemente. É claro que iniciamos essa experiência pelo batismo, mas ao longo da nossa vida vamos aprofundando essa experiência. Nós ouvimos isso na primeira leitura, que o profeta Elias, diante das dificuldades da sua missão, é conduzido por Deus, alimentado e transformado para voltar, carregar a sua cruz, a sua missão, anunciar que só Deus é quem nos sustenta, só Deus é o salvador”, sublinhou.

ACÓLITOS RECEBEM A PATENA

“Nós somos chamados pela graça de Deus e depois temos que dar essa resposta que vocês estão dando nesta noite e que não para durante a vida. De alguma forma, também nós somos chamados a dar uma resposta a Deus”, acrescentou.

Frei Jorge também citou São Pedro Alcântara como modelo para os jovens que assumiam nesta noite o serviço de acólitos, destacando a radicalidade do seguimento de Jesus Cristo, a pobreza e uma vida de oração intensa. Lembrou também que São Pedro foi um grande reformador da Ordem Franciscana. “E nesse sentido, a gente acha que as pessoas que fazem acontecer uma grande reforma na vida da Igreja são as que pensam muito nas coisas exteriores. Isso é o que parece. Mas um texto vai no sentido contrário: ‘Quando um companheiro seu conversava sobre a maldade do mundo, ele respondeu: ‘O remédio é simples. Tu e eu devemos, em primeiro lugar, ser o que devemos ser. Em seguida poderemos curar o que nos preocupa a nós mesmos. Que cada qual faça o mesmo e tudo irá bem. O problema é que todos nós falamos em reformar os outros, sem nunca nos reformarmos a nós mesmos”, citou.

Frei Jorge recordou que São Pedro foi conselheiro de Santa Teresa D’Ávila. “Ela diz o seguinte a seu respeito: ‘Ele era muito agradável, porém com poucas palavras, a não ser quando lhe dirigiam alguma pergunta, que respondia com o mínimo de palavras, mas que valia a pena ouvir ele, pois tinha um ótimo entendimento’. Então, que São Pedro interceda por nós, pela cidade de Petrópolis e que possamos seguir por esse caminho da contemplação, do anúncio do Evangelho. Que possamos corresponder à graça que sempre bate à nossa porta”, pediu.

Por último, tomou um trecho do Ritual para falar da missão que esses jovens frades assumiam neste dia: “Tendo sido escolhidos para Acólitos, participareis de modo especial do mistério da Igreja, que tem por ápice e fonte a Eucaristia, pela qual se edifica e cresce o povo de Deus. Hoje vos é confiada a missão de auxiliar os presbíteros e diáconos no desempenho de suas funções, e também a de distribuir a sagrada Comunhão aos fiéis, mesmo enfermos, como ministros extraordinários. Esforçai-vos por viver mais intensamente do sacrifício do Senhor, conformando-vos mais plenamente a ele. Procurai entender o sentido profundo e espiritual daquilo que fazeis, oferecendo-vos todos os dias como oblações espirituais, agradáveis a Deus por Jesus Cristo. É bom lembrar-vos de que, participando de um mesmo pão com vossos irmãos e irmãs, formais com eles um só corpo. Servi, portanto, com sincero amor, o Corpo místico de Cristo, que é o povo de Deus, especialmente os fracos e os enfermos; e procedei de acordo com o mandamento que o Senhor deu aos apóstolos na última ceia: ‘Amai-vos uns aos outros como eu vos amei’”. Segundo Frei Jorge, para bem desempenhar bem essa função, “pensa-se que é necessário estudar, conhecer, mas como vimos aqui é  é necessário uma atitude de vida”, exortou.

Frei Jorge recordou que São Pedro foi conselheiro de Santa Teresa D’Ávila. “Ela diz o seguinte a seu respeito: ‘Ele era muito agradável, porém com poucas palavras, a não ser quando lhe dirigiam alguma pergunta, que respondia com o mínimo de palavras, mas que valia a pena ouvir ele, pois tinha um ótimo entendimento’. Então, que São Pedro interceda por nós, pela cidade de Petrópolis e que possamos seguir por esse caminho da contemplação, do anúncio do Evangelho. Que possamos corresponder à graça que sempre bate à nossa porta”, pediu.

Por último, tomou um trecho do Ritual para falar da missão que esses jovens frades assumiam neste dia: “Tendo sido escolhidos para Acólitos, participareis de modo especial do mistério da Igreja, que tem por ápice e fonte a Eucaristia, pela qual se edifica e cresce o povo de Deus. Hoje vos é confiada a missão de auxiliar os presbíteros e diáconos no desempenho de suas funções, e também a de distribuir a sagrada Comunhão aos fiéis, mesmo enfermos, como ministros extraordinários. Esforçai-vos por viver mais intensamente do sacrifício do Senhor, conformando-vos mais plenamente a ele. Procurai entender o sentido profundo e espiritual daquilo que fazeis, oferecendo-vos todos os dias como oblações espirituais, agradáveis a Deus por Jesus Cristo. É bom lembrar-vos de que, participando de um mesmo pão com vossos irmãos e irmãs, formais com eles um só corpo. Servi, portanto, com sincero amor, o Corpo místico de Cristo, que é o povo de Deus, especialmente os fracos e os enfermos; e procedei de acordo com o mandamento que o Senhor deu aos apóstolos na última ceia: ‘Amai-vos uns aos outros como eu vos amei’”. Segundo Frei Jorge, para bem desempenhar bem essa função, “pensa-se que é necessário estudar, conhecer, mas como vimos aqui é  é necessário uma atitude de vida”, exortou.

Já instituídos acólitos, durante o ofertório, Frei Augusto, Frei David e Frei Honorato prepararam o altar do Senhor. Enquanto isso, a assembleia entoou o canto ‘Grande É o Senhor”.

No encerramento do rito, Frei Jorge pediu para aos novos acólitos se voltassem para a assembleia e recebessem uma salva de palmas.

A Santa Missa terminou com a bênção de Santo Antônio, porque nas terças-feiras, nos conventos franciscanos, é dia de celebrar o Santo franciscano.

Já instituídos acólitos, durante o ofertório, Frei Augusto, Frei David e Frei Honorato prepararam o altar do Senhor. Enquanto isso, a assembleia entoou o canto ‘Grande É o Senhor”.

No encerramento do rito, Frei Jorge pediu para aos novos acólitos se voltassem para a assembleia e recebessem uma salva de palmas.

A Santa Missa terminou com a bênção de Santo Antônio, porque nas terças-feiras, nos conventos franciscanos, é dia de celebrar o Santo franciscano.

CONHEÇA OS NOVOS ACÓLITOS

Frei Augusto Luiz Gabriel é natural de Xaxim (SC), nasceu no dia 09 de julho de 1994. Vestiu o hábito franciscano no dia 12 de janeiro de 2013 e fez sua profissão solene no dia 05 de dezembro de 2020 em Petrópolis (RJ). Atualmente, Frei Augusto cursa o 3º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.

Frei David Belineli é natural de São Bernardo do Campo (SP), nasceu no dia 20 de agosto de 1982. Vestiu o hábito franciscano no dia 12 de janeiro de 2014 e fez sua profissão solene no dia 05 de dezembro de 2020 em Petrópolis (RJ). Atualmente, Frei David cursa o 3º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.

Frei Honorato Salvador Gaspar Gabriel é natural de Malange (Angola), nasceu no dia 26 de novembro de 1990. Vestiu o hábito franciscano no dia 12 de janeiro de 2014 e fez sua primeira profissão no dia 05 de janeiro de 2015 em Rodeio (SC). Atualmente, Frei Honorato cursa o 3º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.

VEJA MAIS FOTOS DA CELEBRAÇÃO

Notícias Relacionadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print