lava-pés_130422

Poesia de Frei José Ariovaldo para a celebração do Lava-pés

LAVA-PÉS

Permita-se lavar,
pés, mãos, cabeça, rosto,
língua, entranhas, coração.
Permita-se lavar,
por dentro e por fora,
por dentro, sobretudo,
da vaidade, hipocrisia,
mentira, corrupção.
Permita-se lavar…
Então provará, feliz,
no humano o divino
e o divino no humano,
quando enfim sentir
que nem a humildade mais é sua
e, sim, apenas essência de você,
pronto a carregar a cruz,
morrer, ressuscitar, eternizar,
bem no jogo do mestre Jesus.

José Ariovaldo da Silva, OFM

Notícias Relacionadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print