19_freigalvão

Pastoral de Frei Galvão

A história da capela erguida em homenagem ao primeiro santo brasileiro, Santo Antônio de Sant’Ana Galvão, tem início ‘acidentalmente’, com o projeto do restauro da Igreja do Sagrado Coração de Jesus, que ocorreu entre os anos de 2001 a 2007. Isso se deve ao fato de que, incialmente eram necessárias obras de reforma na parte externa da Igreja para liberar a vista da fachada e a construção de uma capela para abrigar os confessionários.

No entanto, tendo em vista que a Igreja e seu entorno são bens tombados pela Instituto Estadual do Patrimônio Cultural, INEPAC, foi necessária sua aprovação em todas as etapas das obras propostas. Assim, uma das exigências feitas pela autarquia estadual (INEPAC), foi a preservação do grande painel pintado em azulejo representando a Ascenção do Senhor, que estava no lugar onde hoje se encontra a imagem do Sagrado Coração de Jesus, no presbitério, e a pintura da via-sacra, que originalmente ficava nas paredes laterais da Igreja, pois também são obras de arte com valor histórico.

Desta forma, surgiu o projeto de construção de uma capela para  abrigar estas obras e os confessionários, chamada de “Capela da Penitência”. Iniciadas as obras na parte externa, como a construção do prédio da cantina, foi necessário um novo projeto para a capela pois, o original era de dimensões que esconderiam parte da Igreja.

Nesta mesma época, um grande número de fiéis devotos do então Beato Frei Galvão, mandavam buscar as pílulas de fé, conhecidas hoje como pílulas de Frei Galvão, no Mosteiro da Luz, em São Paulo (SP), onde eram confeccionadas.

Visando atender a grande procura deste remédio espiritual na Igreja do Sagrado, o pároco da época, Frei Vitalino Piaia, OFM, montou uma equipe de voluntários, para fazerem as pílulas de fé. Frei Piaia disponibilizou uma sala exclusivamente para as pílulas, com pia para higienização das mãos, e toda infraestrutura necessária para a sua confecção. Esta sala se mantém até os dias atuais. Enfrentando a equipe alguns percalços no caminho, começaram a fazer e distribuir as pílulas de fé na Igreja do Sagrado.

Alguns dos desafios eram por exemplo o uso de uma tesoura adequada para o corte do papel das pílulas, papel de arroz frágil e que precisa ser manuseado com muito cuidado, e que causavam muitas bolhas nos dedos ao cortarem grande quantidade.

Frei Augusto, srª Cleia e Bernardete na confecção das Pílulas de Frei Galvão.

Alguns outros desafios e curiosidades enfrentados: o papel das pílulas é minúsculo, e a forma de embalar precisou ser aperfeiçoada, igualmente a cola de polvilho usada precisava ter um “ponto” certo para colar precisamente e secar.

Estes e outros desafios foram vencidos! Como curiosidade, a tesoura que melhor se adaptou foi a de jardim, pois permite que se corte mais frases (contida nas pílulas) de uma só vez, sem ferir os dedos, a forma de embalar foi aperfeiçoada por uma voluntária, seguindo o mesmo método de embalar medicamentos em pó e sobre a cola descobriu-se o ponto ideal!

Ao longo de todos estes anos, a “Equipe de Pílulas do Santo Frei Galvão”, contou com o apoio e a presença amorosa de vários freis de nossa Paróquia, que sempre se fizeram presentes nas quintas-feiras na salinha como é carinhosamente chamada, para abençoar e orientar a equipe, como Frei Gentil, Frei Clemente, Frei Abílio, Frei Luís Flávio e atualmente, Frei Augusto Gabriel, que acompanha a Pastoral.

No ano de 2007, com a canonização de Frei Galvão, e sua grande devoção aqui em nossa Paróquia, decidiu-se uma vez concluída a construção da capela da Penitência, dedicá-la a este grande e muito amado santo franciscano! E assim, no dia 25 de outubro de 2009, foi inaugurada com grande alegria e festa, a Capela da Penitência dedicada ao querido Santo Antônio de Santana Galvão!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print