laudes_150422_3587 Grande

Oração das Laudes: “Temos a firme fé e esperança de ressuscitar”

“Ao contemplar o Crucificado somos convidados a também pensar nos sofredores do nosso tempo e viver na busca pela solidariedade e justiça junto com eles esse tempo de Paixão”. Foi com essa motivação que o presidente da Celebração da Liturgia das Horas, Frei Fábio Melo Vasconcelos, refletiu sobre a Páscoa da Cruz, nesta Sexta-feira Santa (15/04), às 7h30, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus de Petrópolis (RJ). Frei Felipe Medeiros Carretta e Frei Andrei Nascimentos dos Anjos foram os acólitos.

Com a presença dos religiosos franciscanos, fiéis e paroquianos, a oração das Laudes contou com a recitação dos salmos, leituras e cânticos próprios para o dia.

Na reflexão, Frei Fábio explicou que neste dia se celebra um só e profundo mistério de amor. “A Páscoa do crucificado, sepultado e ressuscitado”, disse, citando Santo Agostinho. “E nesta Páscoa da Cruz, recordamos a grande oferta de si mesmo feita por Cristo. Ele nos ofertou sua vida, praticada na justiça e na caridade, numa total humildade. Por isso, a imagem de servidor e cordeiro são muito bem identificadas em Cristo”, ressaltou.

Segundo ele, as leituras da Carta aos Hebreus e de João Crisóstomo apresentam os sinais do sangue de Cristo presentes e prefigurados nas raízes do primeiro testamento. “E temos assim Jesus retratado como: Mediador, Sumo-sacerdote, Novo Moisés, Adão. E de outro lado temos, no mesmo Cristo as imagens do crucificado, injustiçado, abandonado”, afirmou.

Para Frei Fábio, Jesus se entrega por inteiro por nós, nos brindado com o tesouro do mistério pascal, que brota das suas entranhas. “Sangue e água, são então sinais dos sacramentos, nosso caminho para dentro do mistério. Como eles nós recebemos vida e somos sustentados até a entrada nos bens eternos. Somos convidados a viver como família, assim reza a coleta dessa liturgia, pela qual Cristo se entregou”, destacou.

“Devemos agora ser uma comunidade que nasce do lado aberto do novo Adão e que constantemente é cuidada e alimentada por Ele. No sangue e na água, irmãos nós somos, de um povo em caminhada pascal. Da nossa terra que vive na paixão temos a firme fé e esperança de ressuscitar”, concluiu

Frei Augusto Luiz Gabriel | PASCOM da Paróquia do Sagrado

Notícias Relacionadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print