leitorado_04_09_21

“Manter vivo o diálogo com Deus”: Frades do tempo da Teologia recebem o Leitorado

Frei Augusto Luiz Gabriel (fotos) e Moacir Beggo

Petrópolis (RJ) – “É necessário manter vivo o diálogo com Deus para exercer bem esse ministério”, exortou o guardião da Fraternidade do Sagrado Coração de Jesus,  Frei Jorge Paulo Schiavini, ao acolher sete frades do tempo da Teologia ao Ministério de Leitor: Frei André dos Santos Sungo Mingas, Frei Andrei N. dos Anjos, Frei Danilo Santos Oliveira, Frei Fábio Melo Vasconcelos, Frei Felipe Medeiros Carreta, Frei José João Ganga e Frei Miguel Tchiteculo Tchindjombo Filipe foram instituídos leitores neste sábado (04/9), na Igreja Sagrado Coração de Jesus, em Petrópolis (RJ).

Frei Jorge recebeu a missão do Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanboemmel, e de Frei Edilson Rocha da Silva, da Custódia São Benedito da Amazônia, de presidir esta celebração como seu delegado. Este momento litúrgico aconteceu durante a Oração da Manhã (Laudes) da Fraternidade do Sagrado. Os frades e um pequeno número de fiéis participaram deste momento. O povo pôde acompanhar pela página do YouTube da Paróquia.

O rito de instituição dos leitores teve início com a chamada feita pelo mestre Frei Marcos Antônio de Andrade após a leitura bíblica da Oração.

Os sete frades candidatos ao serviço de Leitor se colocaram no presbitério e Frei Jorge rogou a Deus que derramasse a graça da sua bênção sobre estes seus servos, escolhidos para o ministério dos Leitores. “Concedei que meditando assiduamente a vossa Palavra, sejam nela instruídos e fielmente a anunciem aos seus irmãos”, pediu.

Cada frade recebeu a Palavra de Deus com a recomendação de anunciar fielmente a Palavra de Deus, para que ela frutifique cada vez mais viva no coração dos homens. Com essa celebração, os sete frades tornaram-se leitores instituídos para proclamar e anunciar a Palavra de Deus junto às comunidades.

ENTREGA DO LIVRO DA SAGRADA ESCRITURA

“Nós celebramos em comunhão com o Ministro Provincial, com a nossa Província, com a Custódia da Amazônia e em comunhão com toda a Igreja, que institui ministros para dar continuidade à missão de Jesus”, disse o delegado do Ministro Provincial.

Frei Jorge, comentando a exortação do rito, destacou que o anúncio do Evangelho nos vem como mandato do próprio Cristo para sermos continuadores da sua missão como Igreja. “Trata-se de um serviço que se fundamenta na Palavra de Deus”, disse o celebrante. “É necessário manter vivo um diálogo com Deus para exercer bem esse ministério, esse diálogo com Deus por meio de sua Palavra e também por meio da escuta atenta daquilo que Deus vai falando na vida e na história do povo de Deus”, acrescentou Frei Jorge.

Ele exemplificou que essa escuta se dá também no empenho dos estudos de Teologia e que não deve haver espaço para improvisação. “Por mais simples que seja uma celebração, é necessário se preparar bem”, exortou, lembrando que o cultivo da espiritualidade e da oração faz parte da escuta. “Quando falamos em escutar o povo de Deus, nós, como franciscanos, temos a fraternidade também. Deus nos fala pelos irmãos, pelos confrades, pelo povo e por toda a criação”, observou, advertindo que nem sempre pode se estar diante de um irmão amável e bondoso, mas Deus fala através de todos os irmãos, em todos os momentos, até “mesmo na perfeita alegria”, disse ao se referir ao episódio em que São Francisco diz: acima de todas as graças e de todos os dons do Espírito Santo, os quais Cristo concede aos amigos, está o de vencer-se a si mesmo, e, voluntariamente, pelo amor, suportar trabalhos, injúrias, opróbrios e desprezos.

Referindo-se à Carta de São Paulo a Timóteo (2 TM 4, 1-5), lida durante a Oração, Frei Jorge ressaltou: proclame a Palavra, insista no tempo oportuno e inoportuno, advertindo, reprovando e aconselhando com toda paciência e doutrina. “Então, a Palavra de Deus tem uma dinâmica própria e, anunciada, ela vai fazer o seu caminho como ouvimos em várias leituras do Evangelho. Ela vai frutificar como a semente da parábola”, disse.

“Que vocês possam exercer o ministério que hoje recebem com esse espírito de serviço, não com o espírito de autoritarismo. Com um espírito cristão do lava-pés, do cuidado, do amor, com certeza vai fazer brotar todas essas atitudes e ações que a Palavra de Deus nos pede”, concluiu.

No dia 19 de outubro, três frades (Augusto Luiz Gabriel, Honorato Gabriel e David Belineli) do 3º Ano do Tempo da Teologia serão instituídos acólitos durante a Celebração Eucarística das 18 horas, que será presidida pelo Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanboemmel.

Da esq. para a direita: Frei José Ganga, Frei Jorge e Frei Marcos; no centro: Frei Miguel e Frei Andrei (Custódia); e abaixo: Frei Fábio (Custódia), Frei André, Frei Danilo e Frei Felipe.

CONHEÇA OS SETE FRADES LEITORES

Frei André dos Santos Sungo Mingas, OFM

Natural de Cabinda (Angola), nasceu no dia 02 de janeiro de 1986. Vestiu o hábito franciscano no dia 15 de janeiro de 2015 e fez sua primeira profissão no dia 05 de janeiro de 2016 em Rodeio (SC). Atualmente, Frei André cursa o 2º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.

 Frei Andrei N. dos Anjos, OFM

Natural de Murumuru, Monte Alegre (PA), nasceu no dia 23 de julho de 1993. Vestiu o hábito franciscano no dia 20 de março de 2015 e fez sua primeira profissão no dia 15 de novembro de 2015 em Montes Claros (MG). Atualmente, Frei Andrei cursa o 2º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano. É frade da Custódia São Benedito da Amazônia.

 Frei Danilo Santos Oliveira, OFM

Natural de Itapeva (SP), nasceu no dia 10 de julho de 1989. Vestiu o hábito franciscano no dia 15 de janeiro de 2015 e fez sua primeira profissão no dia 05 de janeiro de 2016 em Rodeio (SC). Atualmente, Frei Danilo cursa o 2º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.

 Frei Fábio Melo Vasconcelos, OFM

Natural de Santarém (PA), nasceu no dia 16 de março de 1995. Vestiu o hábito franciscano no dia 20 de março de 2015 e fez sua primeira profissão no dia 15 de novembro de 2015 em Montes Claros (MG). Atualmente, Frei Fábio cursa o 2º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano. É frade da Custódia São Benedito da Amazônia.

 Frei Felipe Medeiros Carretta, OFM

Natural de Vila Velha (ES), nasceu no dia 02 de julho de 1993. Vestiu o hábito franciscano no dia 15 de janeiro de 2015 e fez sua primeira profissão no dia 05 de janeiro de 2016 em Rodeio (SC). Atualmente, Frei Felipe cursa o 2º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.

Frei José João Ganga, OFM

Natural de Caconda (Angola), nasceu no dia 13 de novembro de 1990. Vestiu o hábito franciscano no dia 15 de janeiro de 2015 e fez sua primeira profissão no dia 05 de janeiro de 2016 em Rodeio (SC). Atualmente, Frei José cursa o 2º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.

Frei Miguel Tchiteculo Tchindjombo Filipe, OFM

Natural de Lobito – Benguela (Angola), nasceu no dia 13 de janeiro de 1990. Vestiu o hábito franciscano no dia 15 de janeiro de 2015 e fez sua primeira profissão no dia 05 de janeiro de 2016 em Rodeio (SC). Atualmente, Frei Miguel cursa o 2º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.


VEJA MAIS FOTOS DA CELEBRAÇÃO

Notícias Relacionadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print