renovacao_14112021

“Esperança” é a mensagem na renovação dos votos dos frades da Custódia da Amazônia

Frei Augusto Luiz Gabriel e Moacir Beggo

Petrópolis (RJ) – Neste domingo em que a Igreja celebra o Dia Mundial dos Pobres, dois jovens da Custódia São Benedito da Amazônia – Frei Andrei Nascimento dos Anjos e Frei Fábio Melo Vasconcelos – fizeram a renovação dos votos de obediência, sem nada de próprio e em castidade na Celebração Eucarística das 10 horas na Igreja do Sagrado Coração de Jesus de Petrópolis (RJ).

A Santa Missa foi presidida pelo Custódio Frei Edilson Rocha e concelebrada pelo mestre para o tempo de Teologia, Frei Marcos Antônio de Andrade, tendo a animação do Coral das Meninas do Instituto dos Canarinhos de Petrópolis (IMCP). “É uma alegria ser recebido fraternalmente nesta Fraternidade, que acolhe nossos estudantes há muitos anos e nos ajuda nesta formação franciscana e teológica. Gerações e gerações de frades, desde a década de 60, passaram por aqui. É uma experiência muito feliz fazer esse caminho de formação franciscana, cristã e teológica”, disse o Custódio.

Na sua reflexão, marcando esse momento celebrativo, escolheu a imagem da figueira do Evangelho deste domingo para falar de esperança. “Muitas imagens assustadoras aparecem nas palavras de Jesus hoje, como é comum no final do ano litúrgico ter esse tom apocalíptico. Mas penso que a imagem mais marcante do que as estrelas caindo, o sol se apagando, as tribulações anunciadas pelo profeta Daniel, é a figueira que deve ser colocada no centro de nossa atenção, porque a Palavra de Deus quer nos dar esperança. Sempre”, observou o celebrante.

Frei Edilson lembrou que talvez nunca tenhamos necessitado tanto de esperança como nos últimos anos e nunca falamos tanto palavras como tribulação, dúvida, incerteza, sofrimento, angústia, ansiedade. “A gente sabe que este tempo parece estar passando e, com certeza, se tivermos cuidado vamos vencer mais essa pandemia. E poderemos olhar o próximo com esperança, na certeza de que Deus não nos abandona nunca”, disse.

Segundo ele, a esperança é essa virtude tão importante e que deve ser marcante na vida dos cristãos. “Se não me falha a memória, quando o Papa Francisco esteve no Brasil, durante a Jornada Mundial da Juventude, no Rio, ele dizia para os jovens: ‘Não deixem que lhes roubem a esperança!’ A esperança pode ser roubada de tantas formas e especialmente, pensando nesta quinta Jornada Mundial dos Pobres, o Papa Francisco convida a Igreja a olhar para os pobres, dar voz aos pobres e escutar seus anseios”, lembrou.

Dirigindo-se aos frades, disse: “Eu penso que essa opção de viver sem nada de próprio, como São Francisco colocou na Regra, é a chave para viver as virtudes. É aquela esperança total em Deus, como nosso único absoluto”, ensinou.

“Neste dia em que nós celebramos a Jornada Mundial dos Pobres, somos convidados a olhar para estes setores mais sofridos da sociedade – e agora mais ainda depois da pandemia, porque aumentou muito a pobreza – como nossa missão no mundo de hoje, como cristãos, filhos e filhas de Deus, sendo uma comunidade de esperança. Que nossa vida sinalize essa esperança para todos, começando por aqueles que mais necessitam. Deus é nossa esperança e nossa força. Não deixemos que nos roubem nossa esperança!”, completou.

Terminada a reflexão, Frei Edilson deu início ao Rito de Renovação. O mestre Frei Marcos Andrade chamou a cada um dos frades, que fizeram o pedido ao Custódio e depois se comprometeram dizendo: “Faço voto a Deus Pai santo e todo-poderoso de viver até a Profissão Solene, em obediência, sem nada de próprio e em castidade”. Depois, Frei Fábio e Frei Andrei receberam uma calorosa salva de palmas da assembleia.

CONHEÇA OS FRADES

Frei Andrei Nascimento dos Anjos é natural de Monte Alegre (PA). Nasceu no dia 23 de julho de 1993. Ingressou no postulantado dia 11 de julho de 2013 em Santarém (PA). Vestiu o hábito em março de 2015 e fez sua primeira profissão no dia 15 de novembro de 2015 em Montes Claros (MG). Concluiu a Filosofia em 2018 e fez o ano Missionário na Aldeia Missão São Francisco do Rio Cururu, junto aos indígenas Munduruku, interior do Pará, divisa com os estados do Amazonas e Mato Grosso. Atualmente, Frei Andrei cursa o 2º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.

Fábio Assunção Melo Vasconcelos é natural de Santarém (PA). Nasceu no dia 16 de março de 1995. Ingressou no postulantado dia 11 de julho de 2013 em Santarém (PA). Vestiu o hábito em março de 2015 e fez sua primeira profissão no dia 15 de novembro de 2015 em Montes Claros (MG). Concluiu a Filosofia em 2018 e também fez o ano Missionário na Aldeia Missão São Francisco do Rio Cururu, junto aos indígenas Munduruku. Atualmente, Frei Fábio cursa o 2º ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano.


Notícias Relacionadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print