canarinhos_311021 (1)

Coral das Meninas dos Canarinhos celebra os 33 anos

Frei Augusto Luiz Gabriel

Petrópolis (RJ) – A tradicional Celebração Eucarística das 10 horas na Igreja do Sagrado Coração de Jesus deste domingo (31/10), celebrada por Frei Marcos Antonio de Andrade, presidente do Instituto dos Meninos Cantores de Petrópolis (IMCP), marcou as festividades do 33º aniversário do Coral das Meninas dos Canarinhos de Petrópolis. Na ocasião, o celebrante agradeceu a Deus pela vida e história de mais de três décadas do Coral das Meninas.

No sábado (30/10) foi lançado pelas plataformas digitais do instituto o “Especial de Aniversário” que apresentou a história de centenas de meninas petropolitanas que passaram sua infância e adolescência dedicando-se à música e que hoje estão espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Um final de semana rico em comemorações, mas também de esperança.

Frei Marcos explicou o motivo da ausência das coralistas na Missa festiva: “Infelizmente por problemas de suspeita e contaminação da Covid-19 nossas meninas não puderam se fazer presentes para cantar a Santa Missa”. Agradeceu a presença do Coral dos Frades do Tempo da Teologia que substituiu as coralistas e que desde o início da pandemia não mediram esforços para cantar a Missa das 10h e outras solenidades e eventos. Fizeram-se presentes também o maestro do coro feminino, Marcelo Vizani, o diretor artístico e regente dos Canarinhos de Petrópolis, Marco Aurélio Lischt, e a gestora do IMCP, Rose de Mello.

Frei Marcos lembrou que nos últimos domingos os Evangelhos de Marcos e de João apresentaram Jesus e a sua missão através de gestos: “Recordo que no domingo passado eu dizia que nós somos como Bartimeu e estamos pedindo ao Senhor para ver e enxergar”. “Nós estamos fazendo esse caminho com Jesus até Jerusalém”, disse.

Segundo o presidente do IMCP, vive-se em um tempo de cegueira. “Perdemos o caminho. Estamos como um cego à margem, porque não sabemos qual é o caminho. São tantas informações e tantas notícias de todos os tipos possíveis que não sabemos para onde ir. O mundo virtual nos trouxe um bombardeio de informações”, opinou. Segundo ele, estudos científicos revelam que grande parte das pessoas gasta muito tempo com redes sociais: “Isso faz com que a gente não foque naquilo que é o essencial”.

Para Frei Marcos, os Evangelhos destes últimos domingos apresentam um Jesus que mostra qual é o caminho. “Neste 31º Domingo do Tempo Comum, Jesus vem dizer claramente, não só para o Escriba, para o mestre da Lei, mas para todos nós: o caminho é o Evangelho e o foco é um só, amar a Deus com tudo aquilo que nós temos e ao próximo também”, revelou.

Refletiu que uma das grandes dificuldades atuais é não saber mais amar. “Nesse mundo de informações e de confusão que estamos vivendo, não sabemos nem mesmo o que é o amor. E é difícil compreender o amor porque ‘amor se aprende’, diria o Papa Bento XVI. O amor se aprende e se faz um caminho. E esse caminho é real”, ressaltou

Para Frei Marcos, o Evangelho recorda onde está o centro da vida de todo cristão: o amor a Deus e ao próximo. “Às vezes saltamos, mas para nós mesmos. Precisamos fazer um caminho de amar a Deus que se reflete ao amor que eu tenho a minha família, irmãos, amigos, com aqueles que sofrem. Mas é preciso focarmos no amor. Tudo aquilo que os evangelhos dos últimos domingos queriam nos mostrar era isso: o amor”.

Para o celebrante, o Evangelho do 31º Domingo do Tempo Comum, Jesus sintetiza tudo aquilo que Ele queria dizer nos domingos passados. Segundo Frei Marcos, amar é um aprendizado de cair, levantar, errar, mas também de querer acertar e de se colocar em um único foco: o caminho do amor. “É isso que vai nos salvar e nos trazer felicidade e alegria. Caso contrário vamos viver numa constante aflição e desespero, numa constante desesperança. O amor nos traz um caminho e nós como cristãos devemos assumir esse projeto e não outros. Que o Senhor nos ajude a viver e a amar como ele amou”, concluiu.

Nas preces Frei Marcos rezou pelas coralistas que com inspiração franciscana anunciam a Boa-nova do Evangelho através do canto e da música. A assembleia reunida respondeu: “Fazei-nos, Senhor, fiéis ao vosso Reino”.

VIDA LONGA AO CORAL DAS MENINAS!

Segundo o maestro Marcelo Vizani, são três décadas vivendo o Evangelho. “Cantar é uma forma fantástica de distribuir o amor, de distribuir o dom que nós recebemos e queremos passar a todos vocês. Quero agradecer muito. Hoje, sim, nós podemos dizer que a juventude ainda ama fazer música. Ouvindo a celebração, nós vemos o quão complicado anda o mundo virtual. Mas sim, nos Canarinhos nós largamos as redes sociais para aprender, cantar, viver e amar ao próximo. Isso parece ser muito fácil, mas não é. Não é fácil, mas graças a Deus temos uma equipe que oferece suporte e incentivo. Quero agradecer ao Frei Marcos, ao Lischt – que antes de tudo é meu amigo e diretor do coro -, quero agradecer a nossa gestora Rose que de uma forma incansável é como uma mãe para todas as nossas meninas. Quero agradecer a toda equipe administrativa, a todos os professores e a todas as meninas que passaram pelo coral ao longo desses anos. E sim, devemos comemorar os 33 anos com o coração repleto de amor. Vida longa ao Coral das Meninas dos Canarinhos”, desejou.

O Diretor Artístico, Marco Aurélio Lischt também parabenizou as meninas por mais um aniversário e aproveitou a ocasião para lembrar que no próximo ano o Coral dos Canarinhos de Petrópolis completa 80 anos. “Por isso, gostaria de lembrar que as inscrições para o Curso de Aprendizes dos Corais dos Canarinhos estão abertas. Para as crianças que gostam de cantar e gostariam de fazer parte destes corais, se inscreva”, convidou.

Por fim, Frei Marcos agradeceu especialmente aos pais e professores das meninas que neste tempo desafiador souberam se reinventar e parabenizou todas as meninas pelo aniversário de 33 anos. A Santa Missa que foi transmitida pelas redes sociais da Paróquia do IMCP e pela Rádio Imperial, terminou com a solene bênção final.

ESPECIAL DOS 33 ANOS 

Já às 19 horas do sábado (30/10), foi ao ar pelo canal do YouTube do IMCP, o Especial de 33 anos do Coral das Meninas dos Canarinhos de Petrópolis. Na ocasião, o presidente do instituto agradeceu a Deus pelos 33 anos do Coral das Meninas. “Agradecemos também as famílias que acreditam em nosso trabalho e missão, bem como a todos os colaboradores, amigos e benfeitores deste projeto que atualmente conta com 56 meninas e que tem em seu repertório muita música sacra, folclórica e popular, mas acima de tudo, muita vontade e esperança de um futuro melhor”, disse. “As coralistas nossas felicitações e votos de uma fecunda e profícua missão, embasada nos valores do Evangelho e nas virtudes franciscanas”, parabenizou.

Com um repertório produzido pelo coro nestes últimos tempos, o vídeo fez uma homenagem a todas as coralistas destes 33 anos de história. Também apresentou depoimentos, com fotos históricas.

Antonio Brochado foi um dos telespectadores e disse: “Orgulho incomensurável de ter minha filha fazendo parte deste Coro que canta, emociona e encanta a todos nós! Obrigado maestro Marcelo Vizani pelo seu carinho com cada uma dessas lindas meninas”, agradeceu.

“Que lindo! Parabéns pelo trabalho maravilhoso que vocês fazem e que tenho muito orgulho de dizer que já fiz parte! Saudade chega a doer, se pudesse voltar no tempo, com certeza seria para o tempo do coral! Parabéns!”, desejou a ex-coralista Alice Souza. Já Katia Manangão disse ser um privilégio poder acompanhar de perto parte desta linda história!

Notícias Relacionadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print