fiunados_021121

Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos

Segundo a tradição da Igreja Católica, o dia dos fiéis falecidos, dia de finados, é celebrado no dia 2 de novembro por toda a Igreja. Desde o século II, os cristãos rezavam pelos falecidos, visitando os túmulos dos mártires. No século V, a Igreja dedicava um dia do ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém lembrava.

A própria doutrina da Igreja ensina que este é papel de todo cristão – rezar pelos que nos precederam na morte. É assim, aliás, que o entendeu o novo Catecismo da Igreja Católica, ao expor que “os que morrem na graça e na amizade de Deus, mas não estão completamente purificados, embora tenham garantida a sua salvação eterna, passam, após sua morte, por uma purificação, a fim de obterem a santidade necessária para entrarem na alegria do Céu.” (nº 1030).

Sempre ensinou também a Igreja Católica que, aos mortos que devem ser purificados, muito ajudam os sufrágios, preces e sacrifícios dos irmãos vivos, visto o imenso tesouro da chamada “comunhão dos santos”. Para ensinar esta doutrina, a Igreja sempre se amparou no texto bíblico do primeiro livro dos Macabeus 12, 38-45, que assim conclui: “É, pois, santo e salutar pensamento orar pelos mortos, para que sejam livres dos seus pecados.”

“Este é o motivo de nossas orações pelos falecidos. Cremos que estão vivos. Cremos que a fé em Cristo os salvou. Não esquecemos, porém, que muitas fragilidades humanas talvez impeçam a sua imediata acolhida na visão beatífica. E por eles oferecemos preces e sacrifícios, especialmente no Dia de Finados, para que, quanto antes, lhes resplandeça a luz da bem-aventurança”.

MISSAS DE FINADOS

Os horários de missa no Sagrado, são os seguintes: 7h, 15h e 18h. A Celebração das 18 horas conta com transmissão ao vivo pelo Facebook e YouTube da Paróquia.

Às 10h, haverá missa no cemitério municipal. O bispo da Diocese, Dom Gregório Paixão, OSB, presidirá a Celebração na capela do Cemitério Municipal, na Rua Fabrício de Mattos. Mas atenção: SE CHOVER A MISSA SERÁ CELEBRADA NA IGREJA DO SAGRADO!

Você pode enviar suas intenções pelos falecidos através de nosso site (CLIQUE AQUI). 

ORAÇÃO PELOS FALECIDOS E INDULGÊNCIAS OFERECIDAS PELA IGREJA

Em artigo publicado no Portal da CNBB, o arcebispo da arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ), cardeal Orani João Tempesta, explica que a comemoração dos fiéis defuntos é celebrada um dia após a festa de todos os Santos, no calendário universal da Igreja, “para mostrar que as duas festas litúrgicas estão ligadas intimamente pela fé e pela esperança no destino eterno da criatura humana”.

A solenidade dos fiéis defuntos, ressalta o cardeal, “nos mostra que a morte é o ‘último inimigo a ser vencido’ (1Cor 15,26), e a vitória sobre a morte é o critério da esperança de todos os batizados”.

ORAÇÃO PELOS FALECIDOS E INDULGÊNCIAS

O Dia de Finados é, portanto, “um dia de oração que vivemos na saudade em lembrar daqueles que passaram aqui pela terra e agora se encontram na eternidade”. Nesta data, a Igreja motiva que os fiéis repitam a proposta que deu origem à celebração, como ir ao cemitério, participar da missa e rezar pelos que já partiram.

“Enquanto nós continuamos aqui peregrinando nessa terra, devemos almejar a vida eterna e construir aqui na terra o Reino de Deus, que vivenciaremos de maneira plena no céu. Por isso, nós rezamos por nossos entes queridos, para que estejam na eternidade ao lado de Deus e na certeza de que um dia nos encontraremos com eles”, escreveu dom Orani Tempesta.

O Diretório de Liturgia da Igreja no Brasil detalha as indulgências concedidas:

      1. Aos que visitarem o cemitério e rezarem, mesmo só mentalmente, pelos defuntos, concede-se uma Indulgência Plenária, só aplicável aos defuntos: diariamente, do dia 1º ao dia 8º de novembro, nas condições de costume, isto é: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração nas intenções do Sumo Pontífice; nos restantes dias do ano, Indulgência Parcial (Enchir. Indulgentiarum, n. 13).
      2. Ainda neste dia, em todas as igrejas, oratórios públicos ou semi-públicos, igualmente lucra-se uma Indulgência Plenária, só aplicável aos defuntos: a obra que se prescreve é a piedosa visitação à igreja, durante a qual se deve rezar a Oração dominical e o Símbolo (Pai nosso e Creio), confissão sacramental, comunhão eucarística e oração na intenção do Sumo Pontífice (que pode ser um Pai Nosso e Ave Maria, ou qualquer outra oração conforme inspirar a piedade e devoção).

Sobre a forma do item n. 1 acima, a Penitenciária Apostólica decidiu prorrogar as indulgências para todo o mês de novembro, não apenas para os oito primeiros dias do mês, conforme fez no ano passado. A medida deve-se à pandemia do novo coronavírus e às medidas de restrições.

ROTEIRO PARA CELEBRAR EM FAMÍLIA

Para o Dia dos Fiéis Defuntos, a Igreja propõe celebrar a plenitude da vida em Cristo que nos ama e nos redime: “Mais uma vez, rendemos graças a Deus por seu amor para conosco, porque é rico em misericórdia e quer salvar a todos. É justamente por nos amar tanto que Ele enviou seu único Filho para que, crendo Nele, tenhamos a vida eterna e ressuscitemos no último dia”, ressalta o roteiro preparado para a data. O material é oferecido pela Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). BAIXE AQUI!

Com informações de CNBB e Diocese de Petrópolis

Notícias Relacionadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print