IMG_20230506_092206

Caminhando juntos por uma ecologia integral: Caminhada Ecológica 2023

[…] Proponho que nos detenhamos agora a refletir sobre os diferentes elementos de uma ecologia integral, que inclua claramente as dimensões humanas e sociais. (Laudato Si, n.137).

Motivados por estas palavras do Papa Francisco assim aconteceu mais uma Caminhada Ecológica Franciscana. Ocorrida na manhã de sábado, 06 de maio de 2023, desta vez percorrendo as ruas do centro da cidade de Petrópolis.Em um trajeto de aproximadamente 3km, foram feitas pausas para reflexões sobre o tema. A caminhada chamou a atenção de quem a acompanhou para uma ecologia integral que deve perpassar os caminhos do cotidiano.

O evento foi idealizado por meio de uma ação conjunta entre a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, o projeto Gente Viva do SEFRAS, a rede Bom Jesus de Ensino e Instituto dos Meninos Cantores de Petrópolis (IMCP). Também foi registrada uma significativa presença de Religiosos e Religiosas, um destaque para a presença das Irmãs de Nossa Senhora do Amparo. Além de representantes das entidades evolvidas, algumas pessoas que tomaram conhecimento do evento vieram participar.

O trajeto teve início no pátio da igreja do Sagrado. O pároco, Frei Jorge Schiavini,OFM, saudou os participantes e em seguida passou a palavra a Frei Franklin Matheus da Costa, OFM que motivou a primeira reflexão junto aos colaboradores do projeto Gente Viva. Nesse primeiro momento todos foram levados a refletir sobre a ecologia social (cf. Laudato Si, n. 139), por meio de dados estatísticos, entre eles, o desmatamento da Amazônia, a insegurança alimentar e de maior destaque à realidade mais imediata, passados um ano desde as fortes chuvas que atingiram Petrópolis no ano passado, apenas 15% do orçamento destinado às obras de habitação foram utilizados até o momento.

Apresentado alguns dos elementos que representam o caos que nossa sociedade atravessa, um tecido foi estendido, simbolizando um rio, e no ritmo da música “Suíte do Pescador” de Dorival Caymmi, algumas pessoas movimentavam o pano em alusão ao movimento natural das águas, arrastando tudo o que lançamos nos rios:

No entanto esse caos que deixamos no rio, não purifica totalmente pois ali há dimensões da vida social que são ignorados e necessário estar atentos para transformarmos essa realidade uma vez que fomos nós que ali depositamos todo caos.

O segundo ponto de parada foi em frente à Catedral São Pedro de Alcântara. Sobre as escadarias, os frades que atuam junto à rede Bom Jesus aprofundaram a temática da ecologia na esfera econômica (Laudato Si, n.141), e lembravam que: “Economia e Ecologia são palavras irmãs. Ambas nos lembram da casa e do cuidado. Se tudo está interligado também todos os lados da nossa vida se ligam com a Criação. O que nós consumimos, como consumimos… a responsabilidade que cabe a cada pessoa, mas também as grandes empresas na crise humana e ambiental que vivemos”. Nesse momento foram levantas algumas folhas secas como símbolo da conversão integral e ecológica que as pessoas são chamadas a viver.

A caminhada seguiu então para seu último ponto de reflexão, o Parque Natural Municipal de Petrópolis, localizado na Avenida Ipiranga. Chegando lá, foi a vez da catequese e do grupo de jovens “Canta Francisco” (GJCF) aprofundarem a reflexão sobre a ecologia ambiental. Ao longo do caminho as crianças e jovens passavam recolhendo o lixo espalhados pelas ruas, flores e apresentaram tudo o que fora recolhido no centro da roda formada pelos participantes, evidenciando a cultura do descarte:

Um dos impactos do descarte inadequado do lixo é contribuir para as enchentes. As enchentes são fenômenos naturais que ocorrem quando o local não consegue dar vazão à quantidade de água que precisa ser escoada. Infelizmente, é algo cada vez mais comum em grandes cidades. A chuva arrasta o lixo jogado nas ruas para bueiros, esgotos e galerias pluviais, que ficam sem espaço para receber o volume das chuvas.
Em 2022, nossa cidade passou por enchentes e deslizamentos, passando pela maior tragédia climática da sua história, deixando desabrigados e mortos. Mas em meio, a tanto sofrimento, tivemos muitos gestos de solidariedade, doação de vida, como o Cristo nos ensina.

Frei Jorge convidou o vigário provincial, Frei Gustavo Wayand Medella, para dirigir algumas palavras de encerramento e abençoar os participantes. Frei Gustavo aproveitou dos elementos dispostos no ambiente para concluir a reflexão.

Se olharmos para o horizonte, vemos ainda os sinais da tragédia que aconteceu em nossa cidade. Sinais de uma terra marcada, ferida, machucada. Sinal também da crise socio-ambiental da qual nos fala o Papa Francisco na Laudato Si’

Em seguida pediu às crianças para que fizessem uma roda em torno de um globo terrestre, enquanto todos cantavam a oração da paz, desejando um futuro melhor pela vida de nosso Planeta e que a humanidade possa tomar novos caminhos em sua relação com toda a obra da Criação.

O evento terminou por volta das onze horas da manhã, com um piquenique feito através da partilha de cada participante.

Acesse a galeria completa de fotos da Caminhada clicando aqui.

Texto e Fotos: Frei Bruno Cezário e Frei Lauro Matheus Costa (Custódia São Benedito da Amazônia)

 

Notícias Relacionadas

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Print