anojubilar_051121 (3)

Ano Jubilar reflete sobre as pastorais, movimentos e serviços do ‘Sagrado’

Frei Augusto Luiz Gabriel

Petrópolis (RJ) – “Rendamos graças a Deus que nos fez administradores de sua graça. Rendamos graças a Deus pela ação pastoral da Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Que possamos administrar a graça de Deus com criatividade e entrar sempre na lógica do perdão e da reconciliação que nos é ensinada pelo próprio Jesus Cristo”. Foi com essa motivação que o pároco Frei Jorge Paulo Schiavini presidiu a Celebração Eucarística do Ano Jubilar nesta sexta-feira, 5 de novembro, às 18 horas, na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus.

Desde fevereiro, toda primeira sexta-feira do mês, data em que a Igreja faz memória do Sagrado Coração de Jesus, titular da Paróquia e do Convento de Petrópolis, os frades, paroquianos e lideranças de movimentos e pastorais celebram os 125 anos da chegada dos primeiros frades franciscanos à Cidade Imperial e dos 75 anos de criação da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus.

Nestas celebrações destaca-se sempre um tema ou personalidade importante que fez história e deixou seu legado de evangelização. A temática escolhida para as reflexões deste mês foi sobre as pastorais, movimentos e serviços da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus.

“Sob a inspiração do Espírito Santo de Deus, ao longo dos anos foram formadas diversas pastorais com carismas próprios tais como as pastorais sociais. Estas pastorais contribuem para atualizar a ação de Jesus Cristo através de gestos concretos, o amor e a solidariedade entre os irmãos mais pobres. Há também as pastorais ligadas às celebrações e evangelização de realidades específicas. Além dessas, há no Sagrado vários movimentos e serviços que foram se estruturando ao longo do tempo”, introduziu Maria Helena Pulcherio, coordenadora da Pastoral do Apostolado da Oração, no comentário inicial.

Após a leitura do Evangelho, Frei Jorge iniciou sua homilia afirmando que a mensagem de Jesus no Evangelho de Lucas (16,1-8),  é o de fazer de todos os cristãos bons administradores de seus bens e dons. “Precisamos bem administrar os dons que temos e que pertencem a Deus e não esbanjar, mas, com criatividade fazer render a vida que Deus nos deu”, disse.

Com essa reflexão, o pároco fez memória da data da chegada dos frades menores, que se deu em 16 de janeiro de 1896, e da criação da Paróquia do Sagrado, que ocorreu em 9 de fevereiro de 1946, e lembrou que durante todo este tempo, muitos foram os bons ‘administradores’.

“No dia de hoje queremos trazer presente as Pastorais da Paróquia do Sagrado. Pastorais são ações da Igreja que continuam a ação do Bom Pastor”, destacou. Na sequência citou um texto da Conferência Nacional dos Bispos (CNBB), para explicar que a “ação pastoral da Igreja no Brasil ou simplesmente pastoral é a ação da Igreja Católica no mundo ou o conjunto de atividades pelas quais a Igreja realiza a sua missão de continuar a ação de Jesus Cristo junto a diferentes grupos e realidades”.

PASTORAIS SOCIAIS: ROSTO DO SAGRADO

Segundo Frei Jorge, no Sagrado a ação pastoral é diversificada e foi sendo construída ao longo de sua história. “As pastorais Sociais são, talvez, a face mais visível de quem frequenta e conhece o Sagrado: Pastoral da Caridade, Pastoral da Saúde, Pastoral do Pão de Santo Antônio, Pastoral da Criança e a Pastoral do Aconselhamento são pastorais ligadas a pessoas em vulnerabilidade social”, explicou o religioso e lembrou que o Sagrado funciona como um porto seguro, onde muitas pessoas encontram apoio em situações delicadas em nível social, espiritual e psicológico. “Há ainda espaço para crescimento dessas pastorais. Sempre é importante a atualização, formação e renovação dos agentes de pastorais. O Sagrado ainda pode crescer em projetos sociais específicos para tantas pessoas em situações de necessidade social”, sinalizou.

O pároco que também acumula o serviço de guardião da fraternidade franciscana, explicou que existem pastorais que estão mais ligadas ao serviço das celebrações e da evangelização, como a Pastoral Litúrgica, da Catequese, Familiar, do Batismo, da Comunicação, de Frei Galvão, do Dízimo e também a pastoral do Grupo de Jovens.

“Também ligada à pastoral está o serviço das encomendações (exéquias). Diariamente, os freis e alguns ministros leigos estão a serviço das famílias que perderam seus entes queridos”, lembrou e anunciou que pretende organizar melhor este trabalho, conhecido como a Pastoral da Esperança, podendo contar com a presença mais efetiva de outros ministros das várias paróquias locais. “Isso, para um atendimento mais personalizado nessa hora tão difícil”, frisou

Frei Jorge destacou também a ação litúrgica e celebrativa nos sacramentos, que diariamente são celebrados no Sagrado. Para ele, as celebrações dos sacramentos da Eucaristia e da Penitência são uma das marcas e serviços que são procurados por muitos. Citou também os trabalhos que são desenvolvidos pelos movimentos da Renovação Carismática Católica, Apostolado da Oração, Legião de Maria e Encontro de Casais com Cristo.

“Para completar, temos os serviços que ao longo da história do Sagrado foram sendo realizados e que ainda hoje cumprem seu objetivo: Cursinho que deu certo, Amor Exigente, Grupo Fé e Luz e o atendimento voluntário de psicólogos”, sublinhou.

Encerrou sua reflexão afirmando que as atividades pastorais do Sagrado contam com a ação de leigas e leigos engajados que não medem esforços para que o Evangelho de Jesus Cristo seja anunciado, conhecido, ensinado, atualizado e vivido pelo maior número de pessoas possível. “A todas as pessoas que se dedicam às pastorais, movimentos e serviços, uso das palavras do Apóstolo Paulo que disse: ‘Meus irmãos, de minha parte, estou convencido, a vosso respeito, que vós tendes bastante bondade e ciência, de tal maneira que podeis admoestar-vos uns aos outros’(Rm 15,14-21). “Rendamos graças a Deus que nos fez administradores de sua graça. Rendamos graças a Deus pela ação pastoral da Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Que possamos administrar a graça de Deus com criatividade e entrar sempre na lógica do perdão e da reconciliação que nos é ensinada pelo próprio Jesus Cristo”, concluiu!

Nas preces, a coordenadora da Renovação Carismática Católica, Conceição Carius, rezou pelos trabalhos desenvolvidos pelos frades franciscanos e pelas pastorais e movimentos da Paróquia, para que continuem a missão iniciada há 125 anos pelos primeiros frades alemães. A assembleia reunida respondeu: “Senhor, Deus da justiça, ajudai-nos!”

A Santa Missa que foi transmitida pelo Facebook e YouTube do Sagrado e pela Rádio Imperial, seguiu todas as normas sanitárias, e contou com a presença das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora do Amparo, que além de entoarem os cantos da Missa, fazem parte da história dos frades menores no Sagrado. A Celebração Eucarística terminou com a solene bênção final. A próxima missa do Ano Jubilar será no dia 3 de dezembro. As celebrações vão até dia 9 de fevereiro de 2022.

VEJA MAIS IMAGENS

Notícias Relacionadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print